Se tratando de Gestão de Custos de Manutenção a etapa mais importante para consolidação deste processo é o Planejamento. Este relacionado as atividades, processos e intervenções da manutenção em seus ativos, como também o planejamento financeiro designado para a Campanha.

Atualmente muito se fala em Estratégia, Objetivos e Metas da manutenção, onde estes devem estar sempre alinhados com o que fora também estabelecido para toda a Companhia.

Uma forma de desenvolver de maneira coesa um orçamento financeiro, sem observar as práticas realizadas nas campanhas anteriores e focando nos três pontos citados acima é: o Orçamento Base Zero (OBZ), tipo de orçamento que se inverte a lógica tradicional do processo orçamentário.

Resultados

A ferramenta OBZ vem crescendo, sendo utilizada para estabelecer o planejamento financeiro da manutenção desde a década de 80 por grandes Companhias, tais como a Heinz, Ambev e Kraft. Expressamente elas conseguiram atingir os objetivos traçados e alcançaram grandes resultados ao longo do tempo.

Na prática

O OBZ nada mais é que um planejamento orçamentário que considera o período com base “zerada” e que precisa ser totalmente aprovado. Com esta metodologia se torna mais fácil identificar os custos e despesas totalmente desnecessários para a Manutenção, melhorando as diretrizes para tomada de decisão durante o período planejado.

É válido salientar que para uma elaboração correta de um Orçamento Base Zero para Manutenção, se faz necessário que os Gestores responsáveis pelo setor sejam devidamente capacitados e compreenda em totalidade a complexidade da metodologia, pois, caso não seja concebido da maneira correta, abordando os pontos que realmente compõe tal planejamento, este perderá toda a sua eficácia e irá apontar dados sem integridade para tomada de decisão.

Como toda ferramenta de Gestão a ser aplicada, requer dos envolvidos conhecimento e habilidade para sua correta implementação, ainda mais se tratamento de uma metodologia que auxilia a Gestão de Custos da Manutenção, sendo pilar crucial para uma boa performance do setor, maximizando produtividade.

Felipe Souza

Gerente Regional da SIL – Gestão & Performance, é Bacharel em Engenharia Mecânica e Especialista em Engenharia Sanitária e Ambiental. Tem Larga experiência e conhecimento na área de Gestão de Ativos, Projetos Industriais e de Maximização de Performance e Produtividade de Equipamentos, PMOC, Projetos de Climatização e Centrais de Gases.

Deixe uma resposta